Sonho Meu

Novembro 09 2004


Quem sou?
Serei eu?
Serás tu?
Seremos nós?
Neste momento não sei!
Já soube!
Já tive quem mo dissesse!
Tenho de parar!
Tenho de olhar!
Sim!Olhar para mim!
Olhar para ti!
Olhar para nós!
Tenho de gostar de ti!
Eu sem ti nada sou!
Sim! Gosto de ti!
Amo te com todas as minhas forças!
És a luz do meu caminho!
És tu que me guias nessas trevas!
És tu que me dizes o que fazer!
Tu és a minha personalidade!
O meu verdadeiro EU!
publicado por Bruno Rodrigues às 02:39

Novembro 09 2004
Contigo aprendi o valor da amizade
Por ti descobri o valor do amor!
Disseste que Amizade era dar amor,
E que amor era dar a Vida!

Hoje és tu que me perguntas!
E eu do mesmo modo te digo,
Amizade, é importante para todos,
Mas o Amor só um vai conquistar!

Dizes que não e fácil!
Mas também ninguém disse que o era!
Digo apenas : Não vejas o que olhas!
Mas observa o que vês!

Contudo, digo te : Não escutes tudo o que ouves
Mas sim, dá atenção a quem te acarinha!
Pois quem te acarinha te Ama
E quem tu ouves apenas te conhece!
publicado por Bruno Rodrigues às 02:33

Novembro 09 2004



Segues para Norte,
Segues para Sul,
Segues o teu caminho,
Sempre envolto em espuma!

Tu és dono e Senhor!
Só tu tiras!
Só tu dás!
As nossas amadas vidas!

Milhões são os barcos que por ti navegam!
Milhões são os pescadores, que de ti falam,
Milhões de milhões são histórias de tribulações
Mas todos te anseiam para próprio sustento!

És belo, e glorioso!
Quando bravias sobre as ondas, o nosso pão!
És cruel e maldoso!
Quando as pobres vidas roubas, deixando-os sem pão!

publicado por Bruno Rodrigues às 02:32

Novembro 09 2004



O mar te trás,
O mar te leva,
O mar te sustenta,
O mar te compreende!

Ó pobre pescador, que por esses mares navegas!

No barco, navegas
No barco, pescas
No barco, o teu pão ganhas,
Só o barco, te entende!

Ó pobre pescador, que por esses mares navegas!

A tua fé, te guarda
A tua fé, te glorifica
A tua fé, te alenta
A tua fé, te salva!

Ó pobre pescador, que por esses mares navegas!

Nas redes, deixas as tuas mágoas
Nas redes, deixas as tuas alegrias
Nas redes, depositas a tua esperança
Nas redes, entregas a tua vida!

Ó pobre pescador, que por esses mares navegas!

Ó pescador, que vida a tua!
Levantas-te ao nosso deitar
E deitas te ao nosso levantar!
Ó pescador do mar!


publicado por Bruno Rodrigues às 02:27

Novembro 09 2004


Vens a seguir ao Verão,
Contigo chegam as castanhas folhas,
Chega o velho que a tarde passeia o cão,
Na abundância de robalos e solhas!

Ao assar das castanhas,
Pela estrada caminho,
Jogando as cartas com manhas!
Ao desfrutar do verão de S. Martinho!

Quando chegas, trazes o vento,
Que com as folhas fazem festival,
Actuando forte e lento
Crias sempre um vendaval!

Situas te entre o Verão e o Natal,
Situas te entre a praia e Jesus!
Nestes dias de temporal!
Contemplamos os discípulos de Emaús!
publicado por Bruno Rodrigues às 02:22

" O diário de uma Vida! "
mais sobre mim
Novembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

14
15
17
19

21
22
23
24
25
26

28


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO